O MEDO DO NOVO - artigo

Aqui é nosso espaço de bate papo. Conversas, piadas, brincadeiras e tudo aquilo que nos faz passar tempo. Pedimos moderação ao postar imagens ou mensagens tendenciosas, ofensivas ou que atentem contra a moral e bons costumes. Estas mensagens serão deletadas...
Avatar do usuário
Alexandre Estanislau (Zeca)
GARATÉIA DE TITÂNIO
Mensagens: 8404
Registrado em: Qui Set 09, 2004 5:42 pm
Apelido: Zeca
Cidade: Belo Horizonte
Estado: MG
Instagram: http://instagram.com/alexbolt
Contato:

O MEDO DO NOVO - artigo

Mensagem por Alexandre Estanislau (Zeca) » Sex Fev 15, 2019 10:07 pm

Recentemente um texto que escrevi em 2017 voltou a fazer sentido. Navegando no Instagram me deparei com o perfil @midiaticosdapesca - um canal que "parecia" fazer humor com os influenciadores digitais da pesca. No primeiro momento eu achei até interessante. Pedi para ter acesso, me aceitaram... depois convidei os criadores para um Podcast pra falar do assunto. Por algum motivo eu fui banido do canal. Bloquearam meu acesso e o acesso do Caterva também. Dias depois vi nascer o @invejososdapesca, um canal que veio para fazer humor e criticar os Midiáticos. E ao ter os dois canais na minha frente me lembrei que eu já havia tratado deste assunto 2 anos antes. Estava no meu Facebook, então resolvi trazer para o Caterva, pois preciso fazer uma nova edição. Então leia o que eu escrevi em 2017.

Vamos ao texto de 2017

Uma vez, em uma reunião no Ministério da Pesca eu estava junto com outros mineiros representando os pescadores de Minas. E claro, o Caterva. Em Curitiba existiu uma reunião e alguns tomaram a decisão de que o Caterva não deveria ser considerado mídia e por isso não teve o Nelson como representante.

Bom, eu estive lá e em uma palestra comentei sobre o fato do Caterva ter mais acesso diário do que o número total de vendas de revistas de pesca por mês. O tempo passou e não foi surpresa nenhuma quando na próxima matéria publicada pela Pesca e Cia tratava justamente sobre os fóruns de pesca. Com uma série de críticas que tentava desqualificar as pessoas que escreviam seus relatos. Fazendo críticas como:
Não existe diferença entre os mais experientes e os iniciantes na hora de discutir. Para os “‘viciados” nessa rotina, o espaço virtual é o lugar onde a democracia reina absoluta.
A grande sacada do fórum está na “interatividade”. O pescador do interior do Mato Grosso pode comentar sobre a pescaria de um colega virtual de Canavieiras (BA), sem que ele tenha nenhum conhecimento sobre a pesca de marlins e olhos-de-boi.]
[Ao mesmo tempo em que textos geralmente bem curtos são escritos, fotos e vídeos são publicados para pessoas do mundo inteiro assistir.
Muitas vezes não existe preocupação com foco, luz e traje dos fotografados, menos ainda com o bom uso do português. Expressões típicas de internet e palavras escritas de maneira errada são comuns.
Confira a matéria neste link: http://revistapescaecompanhia.com.br/se ... -e-contras

Bom, acontece que a mesma Pesca e Cia resolveu se voltar contra o que eles chamam de REDES SOCIAIS. Desta vez o título veio assim: Redes sociais criam o pescador ostentação?

E traz a opinião de alguns pescadores da revista e não é de se estranhar que mais uma vez a matéria venha novamente em tom de crítica. Sabemos que tanto os fóruns de pesca como as revistas estão perdendo espaço para as tais REDES SOCIAIS. No entanto eu não acho que seja coerente simplesmente criticar sem tentar entender o que está acontecendo. Vamos destacar aqui alguns comentários. Não vou colocar os nomes aqui - mas vocês podem ler a matéria aqui: http://revistapescaecompanhia.com.br/fi ... ostentacao
As redes sociais estão criando uma nova classe de pescadores. Os “Instachatos”, em que qualquer um vira prostaff virtual, mas, na verdade, nada ou pouco sabe. E o pior: quer ensinar. Acho que as redes sociais são ótimas ferramentas de divulgação, mas é preciso estar de sangue doce com elas, pois você vê coisas boas, mas também terá de ter paciência para aguentar aqueles ostentadores de araque. Hoje está mais fácil o surgimento de "fakes".
Eu vejo como uma coisa de iniciantes. São pessoas que estão há pouco tempo na prática e vai na onda do outro. Eu estive algumas vezes com pescadores que estavam na Amazônia, por exemplo, pela primeira vez, e foram induzidos a comprar produtos caros, os quais eles nem sabiam usar. O pescador para de ostentar quando ele entende a funcionalidade de cada equipamento. Nas redes sociais, muitas vezes, o pescador exagera porque se empolgou.
Hoje em dia é impossível não perceber estas coisas nas redes sociais! Quanto ao "Photoshop", penso que fica a critério de cada um, vez que o resultado é quase sempre em desfavor ao pescador, já que a "arte" nem sempre vem bem elaborada, denunciando a má intenção de quem se utiliza disso.
Vamos ao que interessa. Pesca e Cia, não é necessário tentar desqualificar o que está acontecendo, pois isto não é um fenômeno exclusivo da pesca esportiva, está acontecendo no mundo inteiro. Os padrões estão mudando, a tecnologia está mudando e as pessoas estão mudando. E estamos no meio do processo e não vai ser criticando os outros que vai conseguir se qualificar.

Quanto ao assunto, REDES SOCIAIS, elas sempre existiram. Desde que os homens resolveram se juntar dentro de uma caverna ao redor de uma fogueira. E junto com elas a ostentação... quem tinha o osso mais legal ganhava a atenção dos outros.
  • Lembra do gordinho dono da bola?
  • Será que a piada Mentira de pescador surgiu do nada?
  • Quantas histórias já foram contadas tentando ostentar um peixe ou uma pescaria?
  • Do playboy com o carrão do pai?
  • Daquele dono da bike extra light?
Não existia internet e estas coisas já aconteciam. Ou seja, os humanos são seres sociais e mentem, criam situações para se mostrar... E com o surgimento das REDES SOCIAIS no mundo da tecnologia, passamos a ter acesso facilitado a tudo isso e talvez esteja gerando esta sensação.

O triste é que uma revista como a Pesca e Cia não entender este comportamento e preferir criticar a tentar aprender com ele. Se acham que tem muita gente ostentando, muita informação errada, muita gente que não tem TANTA experiência assim, que tal então aproveitar o espaço deixado e produzir conteúdo de qualidade, entregar informação de qualidade. Nunca existiram tantas oportunidades como hoje.

Veja o exemplo do Hospital Albert Einstein.

Dê uma lida:
Hospital revisará informações gerais sobre doenças e sintomas mais buscados na ferramenta
​Pesquisas relacionadas à saúde, como informações sobre doenças e sintomas, respondem por 5% do volume de buscas do Google. Mas, embora o hábito seja comum, são poucas as garantias de credibilidade e qualidade do conteúdo disponibilizado na internet. Atentos e cientes disso, o Einstein e o Google lançaram um novo serviço ao usuário de buscas: quadros com informações de saúde revisados pelo hospital.

A partir de hoje (09/03/2016) ao buscar pelas principais doenças e sintomas o usuário receberá no topo do resultado de busca um quadro com informações. Os quadros estrearam nos Estados Unidos, em inglês, em setembro de 2015. Em fevereiro deste ano eles ganharam uma versão em espanhol.

ENTENDEU A DIFERENÇA PESCA & CIA?

Eles não escreveram um post no site deles criticando ninguém... mas resolveram usar o conhecimento que tinham pra ajudar as pessoas.

Aqui vai uma dica do Zeca (eu mesmo), que estou há 21 anos trabalhando com marketing digital.
Que tal fazer uma força tarefa com o "pro staff" da revista, comecem a monitorar mensagens postadas nas redes sociais e façam uso dos comentários para complementar, ajudar, ensinar e criar um ambiente positivo em torno do nome da revista e ainda mais sobre os pescadores do staff. Alguns dos quais nasceram dos posts do Caterva.

Vou usar aqui outro case, feito pela Best Buy nos EUA. Que usou o Twitter para tirar dúvidas dos consumidores. Talvez tenham percebido o mesmo que vocês, mas preferiram usar isto a favor e não criticar.


youtu.be/uc6Z5KR-Oys

Outro bom exemplo é o case Curators of Sweden.
Eles deram a senha do twitter do país para qualquer cidadão expor suas ideias livremente, sendo besteiras ou não. Isso é ter coragem... aprendam!


youtu.be/tn-spWjc6ys

Mais alguns exemplos
Muitos criticaram a wikipedia, principalmente os donos das enciclopédias impressas. Dizendo que não era confiável, hoje a wikipedia está ai e onde foram parar as Barsas?.

A indústria fonográfica tentou eliminar o NAPSTER. Conseguiram... mas no dia seguinte surgiram milhares de outras alternativas melhores. Hoje, alguém se lembra de alguma loja de venda de CDs?

Pesca e Cia, ou vocês aprendem ou vão ter o mesmo destino das lojas de CD.

PARECE QUE A PESCA & CIA não aprendeu nada... Eis que no dia 07 de janeiro de 2017 eles publicaram este post -> Os oito piores pescadores que existem
Algumas das personas comentadas eu até concordo que são problemáticos, mas queria destacar o 1 e o 4, ambos batem no mesmo ponto deste artigo. Antes de criticar, tentem entender o momento, eu também me irrito quando vejo certas besteiras, mas sempre que posso eu tento explicar da maneira que eu acho. O meu ponto de vista... E aquilo que eu não conheço eu não falo. Uma pena, mas a gente entende.
1 – Obsessivos das redes sociais
Aqueles que só pensam em ficar postando fotos da pescaria nas redes sociais e procuram sempre escrever vantagens.
4 – Falsos especialistas da internet
Os que só pescam na internet. Porque não saem para uma pescaria de verdade. E então se especializam em um monte de teorias que muitas vezes não tem embasamento algum. Esses pescadores virtuais só sabem disseminar falsas informações e teorias. E existem muitos grupos que propagam esses conteúdos de má qualidade.
Aqui uma curiosidade:
Em 1975, um engenheiro de 24 anos chamado Steven Sasson inventou a fotografia digital enquanto trabalhava na Eastman Kodak, criando a primeira câmera digital do mundo. Porém, a empresa não estava entusiasmada com a mudança na indústria.
E olha o que eles disseram sobre a fotografia digital em 1975:
Screen Shot 2019-02-15 at 22.59.59.png
Leia a história clicando aqui
Você não está autorizado a ver ou baixar esse anexo.
Abraços
Alexandre (Zeca) | <*))>>><
Avatar do usuário
Murilo Macionk
ANZOL DE BRONZE
Mensagens: 169
Registrado em: Ter Jun 19, 2007 1:24 pm
Cidade: Londrina
Estado: PR

Re: O MEDO DO NOVO - artigo

Mensagem por Murilo Macionk » Sáb Fev 16, 2019 1:17 pm

Lembro de ter visto o artigo da Pesca & Cia na época, achei no mínimo ridículo, deu a ideia que somente quem trabalha no meio e é editor de revistas de pesca que é quem sabe das coisas... ainda bem que nunca liguei muito pra esse tipo de conteúdo, preferi buscar informações sempre de pescadores "reais", que enfrentam situações e locais que a maioria de nós está acostumado, pra mim não adianta de muita coisa ler matérias sobre pescarias em lugares longínquos onde só dispondo de milhares de reais são acessíveis, essa não é a minha realidade de pesca nem a da maioria de nós
Na dúvida? FISGA!

~^~~^|~^~~^~~^~
|
¿<°))))><
Avatar do usuário
Walter Tanaka
ANZOL DE ALUMÍNIO
Mensagens: 78
Registrado em: Qui Set 27, 2018 5:56 pm
Apelido: Tanaka
Cidade: Jarinu
Estado: SP

Re: O MEDO DO NOVO - artigo

Mensagem por Walter Tanaka » Qua Mar 06, 2019 12:56 pm

Grande Zeca!!

Mas... Será que é o medo do novo ou é o medo da concorrência? Bom... Apesar que pode significar a mesma coisa.

Já pescava há alguns anos quando surgiu o Pesca e Cia. Aliás comecei a dar valor da pesca esportiva após assistir os programas. Acordava cedo aos domingos para assistir as técnicas usadas. Nelson Nakamura, Rubinho, Lester, Marcão... Enfim.. alguns. Que lembrei aqui...

Se fizer um histórico dos que citei, vejo que todos eles já não fazem mais parte do Pesca e Cia, uns sumiram e outros ainda estão nas mídias sociais... Estão se atualizando... Aprendendo e ensinando...

Criticar e fazer descaso da mudança que estas mídias sociais vem causando, é idiotice... Como escrito em seu belo texto, pq não usar estas mídias para esclarecer, ensinar, estabelecer, dar qualidade às informações... Putz... Tanta coisa pra fazer!!! Todos já fizeram parte de uma época de aprendizado... Eu sou daqueles que penso que sempre aprendemos... Apesar de pescar há muito tempo. Mas técnicas novas sempre aparecem... Outros experimentos e testes que acabam dando certo... Isso ser repassado como conhecimento a outros pescadores é simplesmente sensacional!!

Mas ainda acho que devemos aproveitar o que nos seja interessante e nos traga conhecimento... Criticar é fácil... Fazer e mostrar corretamente sem necessidade de denegrir qualquer pessoa, grupo ou mídia, é que entendo ser valido.

Show seu texto!! Parabéns!!
Um dia vou viver só de pescaria!!!!
Responder

Voltar para “- BATE PAPO -”