EPISÓDIO 08 - Super exposição, ajuda ou atrapalha?

Fórum especialmente criado para hospedar os episódios do nosso podcast. Participe comentando, sugerindo temas ou gravando com a gente.
Avatar do usuário
Alexandre Estanislau (Zeca)
GARATÉIA DE TITÂNIO
Mensagens: 8337
Registrado em: Qui Set 09, 2004 5:42 pm
Apelido: Zeca
Cidade: Belo Horizonte
Estado: MG
Instagram: http://instagram.com/alexbolt
Contato:

EPISÓDIO 08 - Super exposição, ajuda ou atrapalha?

Mensagem por Alexandre Estanislau (Zeca) » Qua Jan 16, 2019 12:03 am

Fala pessoal, saiu mais um episódio do Podcast do Caterva.

Divulgar um local de pesca ajuda ou atrapalha? Qual sua opinião?
oitavo-episodio.png
oitavo-episodio.png (2.15 MiB) Exibido 82 vezes
iTunes - https://itunes.apple.com/br/podcast/cat ... ?l=en&mt=2
Spotify - https://open.spotify.com/show/4vUG6iUGB ... pHZvyng9iw
Download: https://oembed.libsyn.com/embed?item_id=8202413
Abraços
Alexandre (Zeca) | <*))>>><
Avatar do usuário
Walter Tanaka
ANZOL DE ALUMÍNIO
Mensagens: 77
Registrado em: Qui Set 27, 2018 5:56 pm
Apelido: Tanaka
Cidade: Jarinu
Estado: SP

Re: EPISÓDIO 08 - Super exposição, ajuda ou atrapalha?

Mensagem por Walter Tanaka » Qua Jan 16, 2019 4:48 pm

Zeca e Dudu,

Legal a discussão sobre o assunto. Na verdade concordo com quase tudo o que foi dito por vcs... locais onde não há uma chance do peixe se reproduzir com muita facilidade, não deve ser divulgado de forma alguma. Por outro lado, mesmo em grandes lagos, vcs devem conhecer, a Represa de Atibainha e também do Jaguari aqui em São Paulo, não comparando com o de Três Marias que é muito maior, mas enfim, com uma boa área para exploração da pesca, hoje praticamente se acham apenas piranhas e poucos tucunarés e por ventura algumas traíras. O Black Bass não existe mais já faz alguns anos. Outras represas aqui em São Paulo que eu pescava demais quando era jovem juntamente com meu pai, é o do Guarapiranga e a Billings que tinha muitaaaaa, mas muitaaaaa tilápia de tamanhos que hoje só se encontram em pesqueiros... porém sabemos que há também a questão da poluição e a ocupação de pessoas muito próximos e quase dentro dos mananciais que também contribuiu e contribui com a escassez e, hoje, quase não se encontram mais peixes de bom tamanho e os pequenos já estão diminuindo... Naquela época, a divulgação era através do "boca a boca". Tinha muito tarrafeiro, pessoal passava rede... mesmo assim em alguns pontos ainda se acham boas traías, raramente... mas ainda tem.

Infelizmente eu fui um dos que achava normal levar muito peixe para casa... limpávamos, congelávamos e comíamos por alguns meses...rs... claro que eu nem sabia o que era pesca esportiva. Mas com a entrada de programas e a divulgação do pesque e solte, vi o quanto estávamos acabando com o que achávamos tão divertido. Não foi difícil ter consciência de que era necessário preservar para poder ter sempre.

Quando os moradores de cidades próximas a estes locais de pesca entenderem que o pescador esportivo gira um valor financeiro infinitamente maior que um quilo de peixe. Tem hotel para se hospedar, restaurante, farmácia para comprar o protetor solar ou um repelente, supermercado para o lanchinho e a bebida para a pescaria, posto de combustível para abastecer o carro após a viagem e os motores das embarcações... por ai vai...

Somente com a educação, divulgação, consciência é que será possível a divulgação de locais de pesca... nós mesmo nos pegamos solicitando informações e é comum... a Caterva também proporciona esta divulgação, porém com a ideia de que a informação irá somente para o pescador esportivo...

Acho que essa discussão vai longe...rs... mas só assim entendo que cresceremos e entenderemos os pontos de vista de cada um!!

Muito Show!!

Grande abraço!!!!
Um dia vou viver só de pescaria!!!!
Avatar do usuário
Alcides Barbosa - Piska
GARATÉIA DE PRATA
Mensagens: 3319
Registrado em: Dom Jan 23, 2005 3:51 pm
Apelido: Piska
Cidade:

Re: EPISÓDIO 08 - Super exposição, ajuda ou atrapalha?

Mensagem por Alcides Barbosa - Piska » Qua Jan 16, 2019 7:06 pm

Eu pescava na Billings e Guarapiranga na década de 80/90. Realmente as coisas mudaram, para pior, por lá. Na época não existia o conceito de pesca esportiva e, por influência dos companheiros na época, também fui um matador de peixes...(até tarrafa ajudei a puxar...). Hoje me arrependo e raramente levo algum peixe para casa. Nunca mais voltei lá desde então por conta da poluição, segurança e da escassez de peixes. Uma pena! São lugares bonitos e se fossem bem preservados poderiam trazer muito retorno financeiro e lazer para os pescadores com certeza fomentando o turismo e comércio locais.

Um grande abraço! 8)
As 2 melhores épocas para pescar são:
Quando não está chovendo...
E quando está chovendo!
Avatar do usuário
Walter Tanaka
ANZOL DE ALUMÍNIO
Mensagens: 77
Registrado em: Qui Set 27, 2018 5:56 pm
Apelido: Tanaka
Cidade: Jarinu
Estado: SP

Re: EPISÓDIO 08 - Super exposição, ajuda ou atrapalha?

Mensagem por Walter Tanaka » Qui Jan 17, 2019 10:14 am

Alcides Barbosa - Piska escreveu:
Qua Jan 16, 2019 7:06 pm
Eu pescava na Billings e Guarapiranga na década de 80/90. Realmente as coisas mudaram, para pior, por lá. Na época não existia o conceito de pesca esportiva e, por influência dos companheiros na época, também fui um matador de peixes...(até tarrafa ajudei a puxar...). Hoje me arrependo e raramente levo algum peixe para casa. Nunca mais voltei lá desde então por conta da poluição, segurança e da escassez de peixes. Uma pena! São lugares bonitos e se fossem bem preservados poderiam trazer muito retorno financeiro e lazer para os pescadores com certeza fomentando o turismo e comércio locais.

Um grande abraço! 8)
Acho que não vou para aqueles lados já faz ao menos uns 15 anos... e naquela época já não estava bom... imagino que agora deva estar pior ainda. Lembro que em dias ruins de pesca levávamos pelo menos uns 20 kg de peixe fácil. Aí dá pra se entender o pq da escassez. De lá pra, até uns poucos anos atrás, íamos em pesqueiros para pegar alguma coisa... e depois disso que conheci o pesque e solte.

Hoje até os pesqueiros sabem que preservar o peixe e ter a pesca esportiva como regra local é muito mais lucrativo. O pescador vai onde tem peixe... independente de custo. Quem tem condições, não mede esforços para pescar. Quem não tem sempre dá um jeitinho.
Um dia vou viver só de pescaria!!!!
Avatar do usuário
Alexandre Estanislau (Zeca)
GARATÉIA DE TITÂNIO
Mensagens: 8337
Registrado em: Qui Set 09, 2004 5:42 pm
Apelido: Zeca
Cidade: Belo Horizonte
Estado: MG
Instagram: http://instagram.com/alexbolt
Contato:

Re: EPISÓDIO 08 - Super exposição, ajuda ou atrapalha?

Mensagem por Alexandre Estanislau (Zeca) » Sáb Jan 19, 2019 8:33 pm

Curti demais o seu comentário... acho que vale uma continuidade no próximo podcast. Concordo 100% com tudo o que disse. No caso de Atibainha é triste, eu tive a oportunidade de pescar lá já no final. Pegamos alguns blacks e todos sem o rabo. O Black Bass não tem a mesma capacidade de recrutamento que tem o tucunaré, ele não cuida da ninhada, ele simplesmente tem os filhotes e depois larga a criançada solta e em alguns casos acho até que chega a atacar os próprios filhotes - tanto que uma das cores de iscas pra bass se chama baby bass. Mas no caso de Atibainha é o desequilíbrio causado pelas piranhas e por uma população de bass que foi reduzindo e ficando doente. O Tucunaré ainda se mantem pq ele convive com a piranha em todos os locais nativos. No entanto em um local em desequilíbrio, como é o que parece ai, até o tucunaré perde. E tem o caso da poluição, este é o pior - que acredito que tenha sido o que aconteceu na Bilings. O caso de bragança paulista é outro, sulfataram a lagoa para acabar com as plantas aquaticas e materam tudo que tinha lá.

A pesca predatória é sim um grande problema e nós, pescadores esportivos somos uma completa minoria diante dos amadores que abatem os peixes que fisgam. Mas o pior está naquelas que vão lá com rede, tarrafa, arpão (mergulhando com cilindros) e até bomba. Ai não tem como sobreviver nada mesmo. Mas os guias, as pousadas e toda estrutura no entorno do negócio precisa crescer e só cresce com divulgação e só com educação é que construímos um mercado para a pesca esportiva.

Adorei os comentários... Obrigado!

Walter Tanaka escreveu:
Qua Jan 16, 2019 4:48 pm
Zeca e Dudu,

Legal a discussão sobre o assunto. Na verdade concordo com quase tudo o que foi dito por vcs... locais onde não há uma chance do peixe se reproduzir com muita facilidade, não deve ser divulgado de forma alguma. Por outro lado, mesmo em grandes lagos, vcs devem conhecer, a Represa de Atibainha e também do Jaguari aqui em São Paulo, não comparando com o de Três Marias que é muito maior, mas enfim, com uma boa área para exploração da pesca, hoje praticamente se acham apenas piranhas e poucos tucunarés e por ventura algumas traíras. O Black Bass não existe mais já faz alguns anos. Outras represas aqui em São Paulo que eu pescava demais quando era jovem juntamente com meu pai, é o do Guarapiranga e a Billings que tinha muitaaaaa, mas muitaaaaa tilápia de tamanhos que hoje só se encontram em pesqueiros... porém sabemos que há também a questão da poluição e a ocupação de pessoas muito próximos e quase dentro dos mananciais que também contribuiu e contribui com a escassez e, hoje, quase não se encontram mais peixes de bom tamanho e os pequenos já estão diminuindo... Naquela época, a divulgação era através do "boca a boca". Tinha muito tarrafeiro, pessoal passava rede... mesmo assim em alguns pontos ainda se acham boas traías, raramente... mas ainda tem.

Infelizmente eu fui um dos que achava normal levar muito peixe para casa... limpávamos, congelávamos e comíamos por alguns meses...rs... claro que eu nem sabia o que era pesca esportiva. Mas com a entrada de programas e a divulgação do pesque e solte, vi o quanto estávamos acabando com o que achávamos tão divertido. Não foi difícil ter consciência de que era necessário preservar para poder ter sempre.

Quando os moradores de cidades próximas a estes locais de pesca entenderem que o pescador esportivo gira um valor financeiro infinitamente maior que um quilo de peixe. Tem hotel para se hospedar, restaurante, farmácia para comprar o protetor solar ou um repelente, supermercado para o lanchinho e a bebida para a pescaria, posto de combustível para abastecer o carro após a viagem e os motores das embarcações... por ai vai...

Somente com a educação, divulgação, consciência é que será possível a divulgação de locais de pesca... nós mesmo nos pegamos solicitando informações e é comum... a Caterva também proporciona esta divulgação, porém com a ideia de que a informação irá somente para o pescador esportivo...

Acho que essa discussão vai longe...rs... mas só assim entendo que cresceremos e entenderemos os pontos de vista de cada um!!

Muito Show!!

Grande abraço!!!!
Abraços
Alexandre (Zeca) | <*))>>><
Avatar do usuário
Walter Tanaka
ANZOL DE ALUMÍNIO
Mensagens: 77
Registrado em: Qui Set 27, 2018 5:56 pm
Apelido: Tanaka
Cidade: Jarinu
Estado: SP

Re: EPISÓDIO 08 - Super exposição, ajuda ou atrapalha?

Mensagem por Walter Tanaka » Seg Jan 21, 2019 4:49 pm

Alexandre Estanislau (Zeca) escreveu:
Sáb Jan 19, 2019 8:33 pm
Curti demais o seu comentário... acho que vale uma continuidade no próximo podcast. Concordo 100% com tudo o que disse. No caso de Atibainha é triste, eu tive a oportunidade de pescar lá já no final. Pegamos alguns blacks e todos sem o rabo. O Black Bass não tem a mesma capacidade de recrutamento que tem o tucunaré, ele não cuida da ninhada, ele simplesmente tem os filhotes e depois larga a criançada solta e em alguns casos acho até que chega a atacar os próprios filhotes - tanto que uma das cores de iscas pra bass se chama baby bass. Mas no caso de Atibainha é o desequilíbrio causado pelas piranhas e por uma população de bass que foi reduzindo e ficando doente. O Tucunaré ainda se mantem pq ele convive com a piranha em todos os locais nativos. No entanto em um local em desequilíbrio, como é o que parece ai, até o tucunaré perde. E tem o caso da poluição, este é o pior - que acredito que tenha sido o que aconteceu na Bilings. O caso de bragança paulista é outro, sulfataram a lagoa para acabar com as plantas aquaticas e materam tudo que tinha lá.

A pesca predatória é sim um grande problema e nós, pescadores esportivos somos uma completa minoria diante dos amadores que abatem os peixes que fisgam. Mas o pior está naquelas que vão lá com rede, tarrafa, arpão (mergulhando com cilindros) e até bomba. Ai não tem como sobreviver nada mesmo. Mas os guias, as pousadas e toda estrutura no entorno do negócio precisa crescer e só cresce com divulgação e só com educação é que construímos um mercado para a pesca esportiva.

Adorei os comentários... Obrigado!

Walter Tanaka escreveu:
Qua Jan 16, 2019 4:48 pm
Zeca e Dudu,

Legal a discussão sobre o assunto. Na verdade concordo com quase tudo o que foi dito por vcs... locais onde não há uma chance do peixe se reproduzir com muita facilidade, não deve ser divulgado de forma alguma. Por outro lado, mesmo em grandes lagos, vcs devem conhecer, a Represa de Atibainha e também do Jaguari aqui em São Paulo, não comparando com o de Três Marias que é muito maior, mas enfim, com uma boa área para exploração da pesca, hoje praticamente se acham apenas piranhas e poucos tucunarés e por ventura algumas traíras. O Black Bass não existe mais já faz alguns anos. Outras represas aqui em São Paulo que eu pescava demais quando era jovem juntamente com meu pai, é o do Guarapiranga e a Billings que tinha muitaaaaa, mas muitaaaaa tilápia de tamanhos que hoje só se encontram em pesqueiros... porém sabemos que há também a questão da poluição e a ocupação de pessoas muito próximos e quase dentro dos mananciais que também contribuiu e contribui com a escassez e, hoje, quase não se encontram mais peixes de bom tamanho e os pequenos já estão diminuindo... Naquela época, a divulgação era através do "boca a boca". Tinha muito tarrafeiro, pessoal passava rede... mesmo assim em alguns pontos ainda se acham boas traías, raramente... mas ainda tem.

Infelizmente eu fui um dos que achava normal levar muito peixe para casa... limpávamos, congelávamos e comíamos por alguns meses...rs... claro que eu nem sabia o que era pesca esportiva. Mas com a entrada de programas e a divulgação do pesque e solte, vi o quanto estávamos acabando com o que achávamos tão divertido. Não foi difícil ter consciência de que era necessário preservar para poder ter sempre.

Quando os moradores de cidades próximas a estes locais de pesca entenderem que o pescador esportivo gira um valor financeiro infinitamente maior que um quilo de peixe. Tem hotel para se hospedar, restaurante, farmácia para comprar o protetor solar ou um repelente, supermercado para o lanchinho e a bebida para a pescaria, posto de combustível para abastecer o carro após a viagem e os motores das embarcações... por ai vai...

Somente com a educação, divulgação, consciência é que será possível a divulgação de locais de pesca... nós mesmo nos pegamos solicitando informações e é comum... a Caterva também proporciona esta divulgação, porém com a ideia de que a informação irá somente para o pescador esportivo...

Acho que essa discussão vai longe...rs... mas só assim entendo que cresceremos e entenderemos os pontos de vista de cada um!!

Muito Show!!

Grande abraço!!!!
Zeca,

Que legal que tenha gostado... mas infelizmente nossa briga é com a preservação... ontem fui numa chácara de um amigo que conheci no condomínio que eu moro... talvez tenha encontrado um viciado em pesca como eu... rs... e no tanque que ele tem lá, pesquei uma tilápia de 2 kg com uma varinha de mão!! Rapazzzz... que saudade que deu do tempo que pescava na Billings com meu velho!!!

Mas como eu disse anteriormente, acho que esta discussão ainda vai longe... dá pra entender o pq de não informar os locais de pesca... pra quem gosta, dá raiva ver nego lançando rede, jogando tarrafa... até entendo que em alguns casos se trata de pessoas que tentam seu sustento, mas ainda assim, como dito no programa, quando houver alguém que comece a investir na pesca esportiva e as pessoas começarem a ver que há prosperidade na atividade, tendem a entender que é o caminho a ser seguido, mesmo entendendo que é um "espaço ou nicho" com limitações, masssssss... a criação de outros empregos diretos e indiretos para este seguimento serão inúmeros também... mas vamos lá!! O pescador esportivo é o maior fiscal e o maior interessado para que o aumento da pesca esportiva ocorra.

Vale sim uma continuação para explanar mais ainda o assunto!!

Grande abraço!! e TMJ!!!!!!
Um dia vou viver só de pescaria!!!!
Avatar do usuário
Murilo Macionk
ANZOL DE BRONZE
Mensagens: 153
Registrado em: Ter Jun 19, 2007 1:24 pm
Cidade: Londrina
Estado: PR

Re: EPISÓDIO 08 - Super exposição, ajuda ou atrapalha?

Mensagem por Murilo Macionk » Qui Jan 24, 2019 12:43 pm

Muito legal essa discussão
acredito piamente que hoje em dia, como bem mencionado no podcast, com as mídias sociais que temos, facebook, whatsapp, instagram etc... fica difícil de "esconder" um local de pesca, principalmente em locais grandes, abertos que são de fácil acesso etc...
Muitas vezes já me perguntaram do porque eu divulgar vídeos no meu canal do youtube algumas pescarias que faço, sobretudo no lago igapó aqui de Londrina...na minha visão, eu estando a publicar vídeos e fotos de lá ou não, quem quiser ir até lá para matar peixe irá de uma maneira ou outra, o lago fica praticamente no centro da cidade, não tenho como "esconder" ele, as únicas vezes que tive um dissabor grande mesmo, foi ao flagrar alguém jogando tarrafa no lago, entrei em contato com a secretaria municipal de meio ambiente e com o Batalhão de Polícia Militar Ambiental, nunca mais ví algo do tipo, porém gente pegando peixe com varinha de mão e levando pra comer sempre teve lá e acho que sempre vai ter, o que tenho divulgado também, e que não é mentira, é que pelo fato do lago ser no meio da cidade ele é poluído, principalmente com metais pesados, e consumir peixe de lá pode acarretar em danos à saúde a longo prazo... inclusive já foi até mesmo veículado nos noticiários locais que aqueles peixes não devem ser consumidos, já conversei com alguns outros pescadores do local acerca disso, mas os que comem peixes simplesmente ignoram este fato, ou afirmam que não passa de mentira...triste, pois além de diminuir os peixes são pessoas que provavelmente podem ter problemas de saúde sérios no futuro.

Concordo também que é muito melhor, dá muito mais credibilidade à nossa filosofia de pesque e solte, não discutir com quem mata peixe, mas sim divulgar a pesca esportiva e tentar conscientizar, mas entrar numa discussão mais acalorada, não irá resolver, muito pelo contrário, fará com que as pessoas que matam peixe peguem birra com quem pratica o pesque e solte, aí o efeito será contrário do que esperamos...

Por fim, o único local que quando me perguntaram já em um vídeo meu onde havia pescado algumas traíras, e eu não divulguei de modo algum, foi num pequeno alagado que encontrei num terreno baldio, o lugar mais parecia uma poça d'água de tão pequeno, mas peguei algumas traíras de mais de 2kg lá (ou foi a mesma em dias diferentes, sei lá, não descarto essa possibilidade também ahahah), mas aí é pelo fato do local ser extremamente pequeno, aí queria garantir que não enchesse de gente que não conheço lá mesmo.
Na dúvida? FISGA!

~^~~^|~^~~^~~^~
|
¿<°))))><
Avatar do usuário
Alexandre Estanislau (Zeca)
GARATÉIA DE TITÂNIO
Mensagens: 8337
Registrado em: Qui Set 09, 2004 5:42 pm
Apelido: Zeca
Cidade: Belo Horizonte
Estado: MG
Instagram: http://instagram.com/alexbolt
Contato:

Re: EPISÓDIO 08 - Super exposição, ajuda ou atrapalha?

Mensagem por Alexandre Estanislau (Zeca) » Seg Fev 04, 2019 12:27 pm

Poxa, curti os comentários e a conversa que rolou aqui. Estou gostando... Valeu demais pessoal...
Abraços
Alexandre (Zeca) | <*))>>><
Avatar do usuário
Walter Tanaka
ANZOL DE ALUMÍNIO
Mensagens: 77
Registrado em: Qui Set 27, 2018 5:56 pm
Apelido: Tanaka
Cidade: Jarinu
Estado: SP

Re: EPISÓDIO 08 - Super exposição, ajuda ou atrapalha?

Mensagem por Walter Tanaka » Sáb Fev 09, 2019 2:00 pm

Alexandre Estanislau (Zeca) escreveu:
Seg Fev 04, 2019 12:27 pm
Poxa, curti os comentários e a conversa que rolou aqui. Estou gostando... Valeu demais pessoal...
Zeca,

Acho que a questão foi a qualidade dos programas!! Poxa, são informações e discussões de alta importância!! Coisas que até nos que temos esta consciência de preservação, deixa passar desapercebido alguns detalhes e, nestes programas vimos a quantidade de informações que acabamos adquirindo no nosso dia a dia, não só da pesca, mas como conduta do ser humano...

Grande abraço!! Aguardando novos podcast's!
Um dia vou viver só de pescaria!!!!
Responder